domingo, 13 de junho de 2010

TETSUYA ISHIDA - O Surrealismo Melancólico

TETSUYA ISHIDA nasceu em Shizuoka em 1973, e não teve uma vida longa - em 2005, uma possível tentativa de suicidio, levou-o a ser atropelado por um comboio. Nos trabalhos que nos deixou, retrata um mundo surreal sempre assente em situações do quotidiano. Há um rosto que se repete nas suas pinturas, o seu auto-retrato, quase sempre visionado como um corpo máquina, por vezes desmembrado ou aprisionado numa linha de produção. Deixou-nos aos 31 anos com um legado de cerca de 180 trabalhos feitos durante dez anos de carreira artística. As criaturas híbridas que representa, vagueando entre o humano, o animal e a máquina, parecem resignar-se ao seu destino. Estes mutantes de aspecto surreal. são no entanto, penso eu, mais tristes, pensativos e solitários, do que assustadores ou repugnantes.

10 comentários:

MikMary disse...

olá
concordo completamente contigo.
As obras de Tetsuya ishida fazem-nos pensar.Deixam-nos um pouco inquietos.

Um abraço
MikMary

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

As obras dele incomodam, pq fazem a gente refletir o qto nossa vida anda mecânica, chata, enfadonha e sem rumo.
Ele sofria de uma depressão brava... uma pena, era um grande artista!

Betty Gaeta disse...

Oi Margarida,
Adorei os trabalhos dele! Não conhecia.
Uma perguntinha: O que quer dizer "nana, trés nana et même super nana"?
Não sei nadica de francês!
Bjkas e um ótimo domingo para vc.

Fabiano Mayrink disse...

Oi boa tarde Margarida, fim lhe desejar um otimo domingo!

as obras de um artista geralmente expoe o que se sua mente vive, eu acho que pode expor o que ele tambem nao é por fora mais sim por dentro.

um abraço!

Ricardo Calmon disse...

Domingo esse,frio e chuvoso,rotina minha,as seis da madruga,a cachoeira dos primatas me dirigi e cá estou,ainda,lavar alma viva minha da surreal realidade desse mundo lindo,nessa lúdica cascata,quase um sonho,daí parti para o garimpar de pessoinhas especiais como voce,auxiliado por habitantes dessa atlantica floresta,e o som mágico desse mundo que dias todos de vida minha habito,um dia de domingo me proporcionastes,amiga querida,já girassol em campos meus,quanto a de tempos em tempos te visitar,acho que vai ser mui mais intenso,só rogo que apareças lá em comentários de posts meus,diante não só do número de seguidores meus,assim como de atribuições minhas de roteirista para a tv e cinema,e então verás ,que sensibilidades nossas,se amalgamarão,e mui criativamente ,posts lindos produziremos,assim como a vida a ributar continuaremos!
Teu simples cantinho é lindão e amei amei e amei!
bzu mãos suas
pessoa caríssima!

Viva La Vida

ps Benditos sejam os lap tops da vida

huhuuuuuuuuuuuuuuuu
Viver,Margarida é pura magia

Betty Gaeta disse...

Brigadim pela explicação sobre "nana", realmente eu não sabia.
Bjs

Denise disse...

Uau, que trabalho intrigante... mas muito belo, uma pena que o Tetsuya não era feliz por completo.
Bjs

Cammy Redling disse...

Oiii Margarida!!!
Puxa, obrigadao pela visita e pelo elogio!!!
Fico feliz que vc gostou do post da NYPL!!
Que pena que vc nao entrou pra visitar!!! Eh legal, de graca e nao tem fila...kkkk
Na proxima vez nao deixe de visita-la!!!
Ahhh e aquele fotografo nunca me fotografa!!!! Eu que sou um icone do fashion...kkkkkk!!

As obras desse artista sao interessantes...aquela poltrona que eh um inseto..aiiiiii soh de imaginar arrepia...kkkk
BJAO!!!

"Hamilton H. Kubo - Profundo Pensar" disse...

Adorei as imagens!
Acredito em minha ignorância que a intenção de Tetsuya Ishida era a de nos mostrar como somos.
Usamos pessoas, e amamos as coisas.

Beijos, ficou perfeita a postagem!

Selena disse...

Saudações!

Nossa, são impressionantes estas obras!
Gosto muito do surrealismo e o artista uniu com a tecnologia que também o rodeava...muito bom!

Obrigada por compartilhar.

Blogs Amigos e Recomendados

 
Copyright © 2010/2011 Banzai.
Template customizado por Meri Pellens. Tecnologia do Blogger