quinta-feira, 10 de junho de 2010

BUTOH - A DANÇA DA ESCURIDÃO

Photocredit culturalvisions 
KAZUO OHNO (foto acima), deixou de dançar entre os vivos, desde o passado dia 1 de Junho. Foi considerado "a alma do butoh" que fundou em conjunto com TATSUMI HIJIKATA nos anos 60. A primeira peça de butoh, foi apresentada na abertura dum festival de dança no Japão em 1959. Tinha o nome de KINJIKI (Forbidden Colours), o mesmo nome da novela de Yukio Mishima em que foi inspirada. A peça explorava o tabú da homossexualidade e da pedofilia, e foi considerada tão agressiva pela audiência que foi banida do festival. No início o butoh era chamado de ANKOKU - BUYOU ( Dança da Escuridão), veio subverter todas as noções de dança tradicional, inspirando-se também em experiências vividas durante a guerra. Alimenta-se do grotesco, da decadência, das trevas. De Lautréamont, de Genet, de Sade. KAZUO OHNO, nascido em Hakodate, Hokkaido, em 1906, foi um dos seus expoentes máximos, começou a dançar apenas aos 43 anos, mas continuou a aparecer em palco, mesmo depois do seu centenário. Quem sabe continua a dançar...iluminando, com a sua face branca, a outra margem. Escolhi este vídeo com o tema de Antony and the Johnsons - Her eyes are underneath the ground - e imagens de OHNO, para esta pequena homenagem do Banzai.

16 comentários:

Meri Pellens disse...

Olha, homossexualidade pode ser tabu, mas pedofilia é crime mesmo. E penso que neste ponto foi coerente a peça ser banida do festival.
Beijos na alma, querida, e abençoada sejas.

lolipop disse...

Olha Meri, não se preocupe, a peça não defendia a pedofilia, nem eu a defendo.Explorava símbolos polémicos, apenas isso.
Obrigada pelo carinho!

disse...

É impressão minha, ou muito da dança,da arte, representa como se fosse um mundo paralelo, algo que seria inconcebível realizar na realidade, um escape de ações permitidas apenas nas representações artísticas ou uma forma ainda de intensificar ou alertar o que é proibido? Te pergunto, porque é algo novo. Aqui no Brasil, a moral da história é um pouco mais visível. Bjosss

disse...

Algo novo, para meu entendimento, ok!!Rsrsrs. Bjos

lolipop disse...

Ré: É uma cultura muito complexa mesmo, com uma estrutura social algo rigida. Ás vezes as suas subtilezas e nuances no que respeita a atitudes face ao amor e sexo, não são fáceis de entender aos olhos ocidentais...
Beijos

Cammy Redling disse...

Oii Margarida!!!
Realmente interessante!
Eu imagino o povo japones, como um povo muito reto e rigido!
E imagino o choque que foi, a peca tratar sobre o homossexualismo e pedofilia! Tanto que foi banida!
Eh uma cultura muito diferente e para mim muito interessante de conhecer!!
Um BJAOOO!!!!
Amanha eu tenho post novo! :)

Betty Gaeta disse...

Tinha um dançarino de butoh aqui na minha região, mas morreu faz uns 2 anos. Ele éra um tanto polêmico e a sua dança não era facilmente aceita por todos.
Bjkas e uma boa quinta-feira.

Nilce disse...

Oi, Margarida

Já tinha ouvido falar no butoh com muita discriminação. Obrigada pelos esclarecimentos.
Gostei do vídeo, muito simbolismo mesmo.

Bjs no coração!

Nilce

papoila disse...

Desconhecia por completo!
É tudo tão completamente diferente de nós..que aí reside a curiosidade e o interesse.
XX
Deixas-te comentário no meu jardim mas eu estava a mudar as fotos e agora como as alterei não posso publicar...sorry! Vai lá qdo puderes para veres a diferença. Beijinhos.

Wanderley Elian Lima disse...

Aplausos, aplausos, aplausos. É de arrepiar. Amei
Beijos

"Hamilton H. Kubo - Profundo Pensar" disse...

Ta vendo! Ta vendo??
Da até vergonha de comentar, eu descendente direto, nem fazia idéia da dança quanto menos do artista.

Wanderley tem razão é de arrepiar..

Parabéns pela homenagem, palavras perfeitas.

Beijos!

Anónimo disse...

...conhecemos o Kazuo Ohno e o Butoh através do CD do Antony, que adoramos. O Butoh é intrigante, gostaria imenso de ver, ao vivo.
kiss,
Orky

Michelle Lynn disse...

O grotesco à primeira vista é sempre um choque, seja na poesia, como foi com Baudelaire ou na dança butoh (assim que diz?), mas se encarada com os olhos um pouco mais abertos, podemos perceber que se trata de uma critica face aos parâmetros socias e que portanto não esta fazendo apologia ao homossxualismo ou a pedofilia.

Estou amando conhecer um pouco mais da cultura oriental. Essa cultura é fascinante e ainda muito restrita no ocidente!

Continue postando descobertas para o meus olhos...

Um ótimo final de semana!

andreia inoue disse...

so tomei conhecimento dele por causa da sua morte,como saiu no noticiario foi que me liguei,o cara era realmente polemico,
beijaoo.

Cau. disse...

Fantástico! É uma perda e é também um ganho, uma luz q ficará pra sempre no Butoh. Essa dança realmente mexe comigo. Não tenho nem palavras....

Elisa no blog disse...

eu já vi Kazuo Ohno dançar no Brasil, mas aqui no Japão nunca vi. Nem ficava sabendo quando ele se apresentava. Só vi falando dele uma vez no Jornal Asahi. Era um grande artista, pouco aceito e conhecido no Japão. ótimo post.
Elisa

Blogs Amigos e Recomendados

 
Copyright © 2010/2011 Banzai.
Template customizado por Meri Pellens. Tecnologia do Blogger