quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

CHRISTMAS BLUES...

Gosto do lado mágico e solidário do Natal, mas arrepia-me o lado hipócrita e consumista que predomina nesta época. A obrigação de sorrir, de festejar consome-me na mesma proporção em que as mil e uma luzinhas me fascinam. Há um ano atrás, o Banzai era um blogue deserto, e eu publicava mensagens e votos de Feliz Natal como quem desesperadamente tenta descobrir vida no espaço.. Pensava sempre...HELLO! IS ANYBODY OUT THERE?
Mas Marte parecia desabitado. E é nesta época que as saudades do Japão batem com a mesma força dos sinos nos templos budistas, no Joya-no-Kane. De acordo com as crenças budistas, são 108 os bonno, desejos terrenos que atormentam a humanidade. Por isso, na véspera de Ano Novo -OSHOGATSU- os sinos dos templos budistas no Japão, tocam 108 vezes, começando pouco antes da meia-noite, cada badalada soando apenas quando se esgotam as reverberações da primeira, a última badalada coincidindo com o início do novo ano. Ouvir o toque dos sinos, significa livrarmo-nos desses anseios ou pecados, limpar a alma e prepararmo-nos para encetar um novo caminho. Á cerimónia chama-se JOYA-NO-KANE (end-of-the-year-bell).

Custa-nos saber que as cidades, os lugares que amamos, continuam a viver sem nós. E em Tóquio, as luzes acendem-se para o Natal, as ruas estão cheias de gente como sempre, nos bonenkai (jantares de Natal) bebe-se demais e os sinos hão-de tocar sem que eu os ouça...um CD de blues na minha aparelhagem demasiado alto.

Mais um Natal...

"E o céu desenrolava-se diante dos nossos olhos.
Enquanto isso, o destino seguia os nossos passos
Como um louco de navalha na mão."
Arseni Tarkovsky

                                                    

33 comentários:

Meri Pellens disse...

Realmente também não gosto do consumismo e hipocrisia no Natal. Muitos nem refletem no nascimento de Jesus, o que isso significa.
Beijo na alma!

Wanderley Elian Lima disse...

Não gosto do Natal, sobretudo das festas em família, onde todos se sentem na obrigação de estarem felizes. O comércio comanda o espetáculos e nós, os atores, fazemos o papel dos palhaços.
Bjux

Beatriz - Jubiart disse...

Oi Flor Ternura!

Recebi seu e-mail, mais tarde (caso não desabe na cama) responderei.
Aqui fim de ano é inverso, reorganizo algumas coisas, faço doação de outras, o máximo de consumo, é quando viajo, gosto de virar o ano descalça de frente para o mar, e se precisa mais?

Bjs neste coração sensível.

Chica disse...

Que lindo isso e gosto de quanto mais simplicidade, melhor!Mas infelizmente, não é isso que vemos! beijos,tudo de bom,chica

orvalho do ceu disse...

OI, querida
Gostei muito do seu post... vou fazer referência ao seu no meu de Domingo de tanto que gostei...
Abraços fraternos e bjs de paz.

Glorinha L de Lion disse...

Sabe Loli, eu já gostei muito de Natal, mas hj esse consumismo excessivo, os festejos, as gentes se embebedando...presentes, presentes e presentes...não vejo mais sentido nisso tudo. Acho bonito enfeitar a casa para o Natal e só...Natal passou a ser só uma data comercial entre tantas outras e a nossa, ainda por cima, importada da Europa e da América do Norte com neve falsa e papai noel com roupas de veludo, suando num calor de 40 graus...Talvez, no dia em que tiver netos o Natal volte a ter graça para mim...beijos amiga linda!

Paulo Becare Henrique disse...

Achei muito linda a sua sutileza de começar o post apontando o aspecto negativo do tema e, conduzindo-o com muita sensibilidade, terminá-lo trazendo-o para um foco mais original, belo, profundo e significativo do que sempre vemos em abundância por essa época.

nadiru-san disse...

Que lindo texto!! é verdade! eu Adoro o Natal,sei lá...eu sou tomada por uma euforia,uma alegria,tive alguns natais tristes como todo mundo mas a maioria foi alegre.

quanto a divulgar, claro que pode!! é uma honra!
beijos

Ariel disse...

Adorei a sua pauta. Eu concordo contigo totalmente.
Odeio natal, odeio essas reuniões de família feliz, que na verdade só falam pelas costas uns dos outros.

Sabe o que realmente me deixa p* da vida? É entrar no shopping e ter que ouvir "Tenha um Feliz Natal" e não acreditar em deus. hahahaa! Tenso, né?
O país é católico e vc TEM que ser católico. Não acredito em Natal, em bíblia, em Jesus Cristo e eu tenho que engolir isso, mas as pessoas não podem engolir a minha não-crença. Foda!

Guria, AMEI o seu blog. Diferente de muitos que eu vejo por aí, esse aqui tem conteúdo. Li só um pouco e vi o quanto tu é culta e inteligente.
Arrasou no blog!

Beijosmil!
www.catwalkin.blogspot.com

Birgit disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Astrid Annabelle disse...

Concordo muito com você Loli!
Achei super interessante o que contou sobre os sinos nos templos budistas.
Que bonito!
Beijo grande
Astrid Annabelle

Lívia Azzi disse...

Oi Loli!!

É natal!!

É correria, final de ano e uma agenda de compromissos nem sempre edificantes e sinceros. Não gosto muito de datas comemorativas, parece que se não tiver um dia específico determinado fato não teria relevância além de ser lembrado geralmente no momento.

Pois bem, tirando o caos, tudo pode ser peneirado e compenetrado em sua essencia e a que você no transmite é sincera e cativa. Sua reflexão amável e harmônica, valoriza a solidariedade e a amizade!

Eu te adoro, querida amiga.

Feliz natal e que a paz resplandeça em nossos corações!

Tatiana disse...

Margarida querida!
Tokio deve ser a coisa mais linda e em dezembro entao...
Tento nao deixar a ansiedade dominar nessa epoca,tenho a sorte de marido ser bem tranquilo e detestar todo esse consumismo e como vivemos longe de familia, nao temos grandes obrigações!! So com os filhotes mesmo!!
Mas voce tem razão, deixamos de aproveitar o lado bonito, as luzes, o amor, o nascimento de Jesus...para se estressar com os presentes!!
Pensarei muito no seu post e em você, quando eu estiver começando a arrancar os cabelos..rs!!
Super obrigada minha querida pelo carinhosissimo comentário!!!
Beijocas!!

Carla Nunes disse...

Não sou muito fã do natal, mas essa iluminação azul tá linda!

:*

Carla Farinazzi disse...

Não sei... Senti um pouco da boa nostalgia nesse post... não sei... fiquei a pensar, Lolipop...

Talvez as mudanças sejam necessárias na vida da gente... Pra que permaneçamos os mesmos de outrora... Talvez porque seja bom saber que o espírito de criança ainda reside aqui dentro do peito. E que a criança que homenageamos no Natal seja um cara que mudou a história da Humanidade.
Independentemente de religião. Apenas pelo seu exemplo histórico.

Beijos, parei para refletir com o seu texto...

Carla

Beth/Lilás disse...

Lolipop, querida!
Eu também me atraio ainda pelas luzinhas, cores e objetos brilhantes, mas só!
Parece que o Natal foi num tempo muito distante, não o sinto mais, não tem mais magia, não tem mais criança em minha casa, não vejo graça mais, sinceramente.
Entretanto, continuo doando, comprando presentinhos para a família, para amigos e fico rezando para chegar logo o Ano Novo, pois não suporto a hipocrisia e o monte de coisas iguais que se repetem a cada natal.
Se o Japão fosse ali, correria pra lá, a fim de ouvir as badaladas do sino a que se refere, tenho certeza que acalentaria meus sonhos e, quem sabe, a magia do natal retornasse pra mim.
beijos grandes, cariocas

Lupo disse...

Oi Loli!

Quem tem um pouquinho de sensibilidade também não gosta desse aspecto consumista que invade nossos finais de ano. Eu era criança e só tinha bons olhos para o Natal... Agora que cresci acho que fiquei pequenininho, pois os olhos enxergam coisas ruins às vezes. É preciso crescer de novo, por dentro, pra ficar tão grande quanto era quando criança.

Já aprendi tanto da sua cultura e seus símbolos! É interessante que tudo tem um motivo, até mesmo o badalar de um sino. Chato é quando as pessoas se esquecem e não valorizam isso né?

Mas você é diferente. Você valoriza e compartilha com os privilegiados visitantes do seu blog! E sempre com sensibilidade né?

Bjão e maravilhosa quinta-feira!

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

seu post, está perfeito! capturou bem o espírito verdadeiro de natal e o jeito de se comemorar no Japão.

Margarida, vc tem ai o canal internacional da NHK? eles transmitem as 108 badaladas do ano novo, após o festival da canção kouhaku utagassen.

assim vc medita junto com os japas!

bjs

Maria Helena disse...

Olá, minha querida!
Você tem o dom de acionar nas pessoas as suas emoções latentes e, dessa forma, fazer com que se fale um pouco delas. Em relação ao Natal eu tenho também uma dualidade de sentimentos. Enquanto as luzes de Natal se acendem em algum lugar do coração há sombra. E em muitos guetos a sombra é assustadora. Não há como eu não pensar nisso a cada árvoro que vejo e em cada luz que se acende.
Somo-me ao seu sentimento e também sou toda aplauso para você.
A luz do seu olhar para o Japão acendeu em mim a vontade de conhecer esse lugar fascinante.
Bjs

Mayra Di Manno disse...

Ola Loli,
Eu gosto muito de Natal, gosto das luzes, do que representa, de estar com os amigos ou a familia... Claro, que esse lado consumista e hipócrita também me incomoda.
Mas, no geral os meus natais são felizes!
Um beijo,

Luma Rosa disse...

Essa frase "Custa-nos saber que as cidades, os lugares que amamos, continuam a viver sem nós" me tocou bastante! Mas não somente os lugares, as pessoas que amamos também! E somente por isto, os sorrisos e festejos não podem ser forçados. Porque um dia estamos todos juntos e no outro não estamos mais! Beijus,

Ariel disse...

Oie!!
Que bom que curtiu!! Eu vou seguir o teu blog com certeza. Vc disse que falta comentários lúcidos, pois para mim tb faltam blogs lúcidos.
Eu tinha um. Até que eu comecei a mergulhar de ponta na minha dita "carreira" de jornalista de moda e tenho investido o meu tempo nisso. Então desencanei do blog para pessoas que pensam, pois a maioria não pensa. Mas eu ainda tento ter senso crítico e uma peneira para mandar para o espaço tudo o que eu acho tosco. Acho que é pq eu sou de virgem...muito cri-cri. hahaha!!

Eu apareço aqui sempre que tiver algo novo, ok??

Beijosmil!!!

Georgia disse...

Amiga linda, está tudo melhorando por aqui, obrigada por se preocupar tá?

É, o Japão segue sem a gente lá né?
Quem sabe um dia voltamos?
Ganbatte ne!

Bjus!!!

Nilce disse...

Eu adoro o Natal Margarida.
Enfeito toda minha casa. Mas o consumismo estraga mesmo a festa.
Aqui somos mais light.
Fazemos amigo-secreto na família para não ficar naquela gastação com presentes.

Bjs no coração!

Nilce

Denise disse...

Oi minha flor,

Adorei o seu post, infelizmente essa época do ano é um alvo consumista mesmo.

Adorei as fotos!

Bjinhos

Beatriz - Jubiart disse...

Amiga recebi o seu ok!
Segunda-feira entro em ação...

Um dia de luz p/ vc.

Beijão.
Bia.

Talles Azigon disse...

ah minha doce
e amada Margarida
eu preciso ouvir essas badaladas
eu preciso sim

o Natal tem de ser sinal de amor e fraternidade, se ele é desvirtuado é muito triste mesmo

ah

que bom que nesse Natal eu vou ter mais amigos doces como você

me diz se o e-mail chegou se não eu errei de endereço

Ana Lange disse...

Eu gosto do Natal. Mas meu último foi bem ruim pq minha vó paterna faleceu uma semana antes. =/
Acho q meus Natais nunca mais serão iguais.

Fernanda disse...

Querida Loli!

Estive cá e comentei e tudo, mas cometi um erro (depois explico-te) e não voltei cá logo, o que fez com que me esquecesse! OOps !!! Sorry!!!

Curiosamente ...ou não... também publiquei sobre o tema e mais ou menos no mesmo tom.
Está lá Na casa do Rau mas no Word Press, onde já está tudo, mais ou menos, pronto ...:(

O Natal tem esse lado lindo do calor humano mais lactente e das iluminações fabulosas (apesar dos custos) sempre lindas... mais nada!

Kisses and cuddles!

M. disse...

Desculpa a invasão. Raio da curiosidade...

Como te disse. E pelo o que te disse. Vou-te seguir.

Já cusquei. Mas vais me dar trabalho...

Com calma.

Abraço.

Bah disse...

Uau tem até música do pink floyd no post rs...

Kisu!

Élys disse...

Lolipop, minha querida amiga
Senti nostalgia no seu post lindo.
O tempo passa e muitas vezes o que nos marcou, fica para trás apenas como uma saudade. Mas temos, sempre que reagir e buscar, na ternura do aniversariante e no interior do nosso ser, no mais profundo do nosso coração a paz e a alegria.
Um Natal feliz e um Novo Ano muito bom para você.
Beijos

Fabiano Mayrink disse...

é verdade minha amiga o consumismo do natal é algo detestável, ganhar presentes é bom mais um simplesmente comprado na loja não é muito legal, ao menos que venha com carinho verdadeiro, eu gosto de natal mesmo que hoje em dia aqui em casa essa época passa quase que em branco, minha mãe era fã nata da epoca natalina, fazia questão de fazer a própria arvore de capim colhido no pasto que tem mais pra frente no meu bairro, e enfeitava com tudos os enfeites coloridos que achasse por perto, ela separava um cômodo so para a decoração do natal, mais nada caro pois era tudo simples, e no natal as parentada vinha tudo pra cá era uma festa! o tempo afasta mesmo que sem querer todos, a lembrança que tenho é essa, gosto do clima do natal, mais acho que ao passa dos anos o sentimento esta mais frio, não sei porque tenho essa sensação, bjs!

Blogs Amigos e Recomendados

 
Copyright © 2010/2011 Banzai.
Template customizado por Meri Pellens. Tecnologia do Blogger