segunda-feira, 20 de setembro de 2010

SHINTOÍSMO - UM CAMINHO NA FLORESTA --PARTE II

No Shinto, não há veneração de imagens, ícones, ídolos. É verdade que as pessoas se juntam para as cerimónias em face do santuário do templo, ou de IWAKURA, rochas consideradas sagradas. Mas isso não significa que estejam a prestar adoração ao altar ou ás rochas, ou que as tratem como ícones. Ambos são apenas lugares para que as pessoas encontrem a inspiração espiritual que lhes permita fazer a passagem de uma a outra realidade, do profano ao sagrado. A manutenção dos templos e o zelo pelos rituais que dizem respeito a determinado KAMI, é da responsabilidade dos KANNUCHI (sacerdotes shinto), um papel que pode ser assumido tanto por um homem como por uma mulher. Como infelizmente não fotografei nenhum, retirei esta foto da net..
"Acredito que os templos devem manter as pessoas juntas e não ensiná-las. Não devemos dar palestras aos que vêm aqui prestar a sua homenagem. Temos que respeitar as suas posições e ideias e nunca criticá-los ou forçá-los a seguir as nossas. O templo é um edificio aberto ao público, e não perguntamos a que religião ou seita pertencem. O templo não é um local para dar educação moral. É o lugar para que as pessoas se sintam livres e aprendam algo á sua maneira. Por isso, eu dedico-me de todo o meu coração, a limpar e manter o templo, e fico satisfeito se as pessoas sentirem o espírito dos Kami ou aprenderem algo mergulhando nesta atmosfera limpa."
Estas são palvras dum KANNUSHI, retiradas dum livro do mestre Shinto -Motohisa Yamakage.

20 comentários:

健康方士 disse...

神社の儀式は、神秘的です。
私は以前、昇殿してお祓いを受けた。

Wanderley Elian Lima disse...

Pelo que li, me pareceu um lugar para meditação e recolhimento espiritual, independente de religiões.
Bjux

Lívia Azzi disse...

Muito bonito um lugar para caminhar e entrar em contato com a natureza assim como o Shinto, suave e harmonioso, um caminho para liberdade...

Um beijo!

"Hamilton H. Kubo - Profundo Pensar" disse...

Margarida minha querida, adorei as palavras do mestre Motohisa Yamakage, o que nos mostra total compreenssão sobre a existência humana na terra, ou seja, suas ramificações.

Sobre o inicio, (talvez esteja enganado) mas vejo da seguinte forma, o fato de se juntarem em um determinado local em face do santuário e ou Iwakura, é apenas uma maneira de terem-nos como mensageiros para os Kami.

Ao menos vejo e acredito desta forma.

Adorei a postagem como sempre admiro a escritora de todas elas!

Rogério Pereira disse...

julgo que sou profundamente japonês quando procuro estar no meio de muita gente e não faço outra coisa que não seja deixar a mente correr, pensamentos fluidos e olhar tranquilo sem me fixar em nada em particular e sentir-me bem de assim estar...
A mesma sensação quando se está só,
a ver o mar...

(acho que o Wanderley tem razão ao não relaccionar esses lugares com a religião, ou pelo menos com as religiões tal como as conhecemos...)

Bjs

lu http//:minha-distraçao.blogspot.com/ disse...

Oiu Querida,não conhecia nada sobre
Shintoísmo fiquei encantada com o respeito pela Natureza e pelas pessoas.
Muito obrigada por esse post maravilhoso.
Beijo Lu

Ana Martins disse...

Boa noite Margarida,
vim ler a segunda parte do "Shintoísmo", penso que está correcto, um templo deve ser um lugar onde se possa meditar, sem ter que estar ligado a esta ou aquela religião.

Beijinhos,
Ana Martins
Ave Sem Asas

Betty Gaeta disse...

Oi Margarida,
Linda a definição de que para que serve um templo.
Tenha uma semana maravilhosa!
Bjs

http://gostodistonew.blogspot.com/

Nilce disse...

Oi, minha amiga querida

Que bom se todos os templos e Igrejas fossem um lugar de reunir as pessoas apenas para a meditação, independente dos credos.

Bjs no coração!

Nilce

Beth/Lilás disse...

Ah, cada vez mais estou interessada neste caminho que o shintoismo indica!
É por aí mesmo que gostaria de me direcionar, nada com dogmas, imagens e os rituais de sempre. Somente a natureza e a paz que ela transmite.
Obrigada pela segunda parte deste ensinamento.
beijinhos cariocas

MikMary disse...

Muito bom. Gostei de ler sobre o shintoísmo.
Um abraço
MikMary

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

E é para isso mesmo que um templo serve!

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

isso que é bacana no shinto.
a crença é livre, é o que se sente.
tudo é apenas simbolismo.

lindo post, Margarida!
bjs

Denise disse...

Que interessante citação!

Estou admirando ainda mais o shintoísmo através desta segunda parte.

Bjinhos carinhosos

Lilá(s) disse...

Assim parece-me um lugar bonito, tranquilo, sereno.
bjs

disse...

"Temos que respeitar as suas posições e ideias e nunca criticá-los ou forçá-los a seguir as nossas." Perfeita reflexão! Tanta guerra por um não respeito a esse princípio. Bjosss no coração!

Talles Azigon disse...

eu espero um dia ir e conhecer um templo Shinto pessoalmente, gente como dever ser recheado de paz

Fernanda disse...

Querida!
Visita este Blog - http://hana-yama.blogspot.com/

Beijinhos

Fernanda disse...

Querida Loli- Margarida!

Assim deveriam ser todos os templos e igrejas.
Lugares de encontros e de reflexão, onde toda a gente, independentemente da sua crença, se sentisse bem. Limpa!

Cada vez gosto mais do Japão.

Beijinhos sweet Daisy!

Michelle Lynn disse...

que belas palavras... quem dera se todos pensassem assim... brilhante!

Blogs Amigos e Recomendados

 
Copyright © 2010/2011 Banzai.
Template customizado por Meri Pellens. Tecnologia do Blogger