sábado, 21 de novembro de 2009

UNDERGROUND


A data é 20 de Março de 1995. Uma manhã de Primavera em Tóquio. Como todos os dias milhões de pessoas dirigem-se de manhã cedo para as estações de metro, entrando em comboios que a essa hora estão habitualmente repletos. Algumas lêem, outras, silenciosas, pensam no dia de trabalho, na família. Um dia em tudo igual a outros mas em que a tragédia surge imprevista, rasgando de dor vidas comuns que nunca mais serão as mesmas.
Nessa manhã, em cinco comboios, que correspondiam a três linhas de metro, cinco homens, membros do culto Aum Shinrikyo ou Aleph, pousaram aos seus pés embalagens de plástico que, antes de sair perfuraram metódicamente com os cabos de guarda-chuvas, libertando um gás nervoso letal: sarin. Miraculosamente, só doze pessoas morreram, mas seis mil tiveram que receber cuidados hospitalares e muitas delas ficaram com diferentes sequelas para sempre.
Este acontecimento, abalou profundamente a sociedade japonesa que até aí se supunha quase isenta de crime. Para muitos, foi sobretudo um choque descobrir que entre os membros do culto apocalíptico liderado por Shoko Asahara, estavam muitos jovens pertencentes à elite intelectual e científica do Japão. Cultos, inteligentes e com carreiras promissoras, procuraram presumivelmente no Aum, um sentido ausente das suas vidas.
Haruki Murakami, em 1995 acabado de regressar ao Japão, escreveu um relato não ficcional, fascinante e comovente, assente em entrevistas aos sobreviventes e a familiares, bem como a membros do culto: UNDERGROUND - The Tokyo Gas Attack And the Japanese Psyche.
O julgamento de Shoko Asahara, iniciado em 1996, terminou apenas em 2004 com a sua condenação á morte.

0 comentários:

Blogs Amigos e Recomendados

 
Copyright © 2010/2011 Banzai.
Template customizado por Meri Pellens. Tecnologia do Blogger