sábado, 3 de outubro de 2009

Os 47 Samurais


No início do século XVIII, um jovem daimyo (senhor feudal) de seu nome Lord Asano, veio da província para cumprir um tempo de serviço na corte. A iniciação do jovem estava nas mãos de Lord Kira, Master of Protocol, que por uma ou outra razão, não incluiu Asano na sua lista de simpatias. Os insultos e humilhações de que este foi alvo, levaram a que um dia perdesse a cabeça e erguesse a sua espada contra Kira, ferindo-o na face. Ainda que o ferimento fosse ligeiro, era considerado completo desrespeito qualquer tipo de violência dentro do Castelo do Edo, residência do shogun. Lord Asano, foi então condenado ao suicídio ritual, os seus bens e propriedades foram confiscados, a sua família banida e os samurais ao seu serviço tornaram-se ronin (samurais sem um senhor a quem honrar).

Destes homens, quarenta e sete, chefiados por Oishi, fizeram um pacto de honra, jurando vingar o seu senhor. Para não chamar sobre eles a atenção das autoridades e do próprio Lord Kira, dispersaram-se, tornando-se monges, comerciantes ou fazendo-se passar por bêbados e vagabundos, esperando pacientemente pelo momento em que Kira, esquecido do incidente, baixasse a sua guarda.

Dois anos depois, numa fria madrugada de Dezembro em 1702, pelo meio dum forte nevão, os 47 samurais invadiram a casa de Kira, poupando mulheres e crianças e todos os que não se lhes opuseram. Depois de demorada busca, acabaram por encontrar Kira, escondido num armário, tendo-lhe Oishi dado a oportunidade de se suicidar ele próprio como um verdadeiro samurai o faria. Mas, perante um trémulo Kira suplicando para lhe pouparem a vida, a espada que fora pertença de Lord Asano, foi usada para o decapitar.

Os 47 ronin, transportaram, então pelas ruas cobertas de neve a cabeça de Kira, levando-a até ao túmulo do seu senhor, no templo de Sengaku-ji.

No templo, lavaram e limparam a cabeça, depositando-a, juntamente com a fatidica espada junto ao túmulo.

Fizeram as suas preces, dando todo o dinheiro que tinham ao padre do templo, para que os sepultasse de forma digna e oferecesse orações por eles. Depois, entregaram-se às autoridades.

Os oficiais do shogunato, foram colocados perante um dilema. Aqueles 47 homens, não tinham senão seguido os preceitos do bushido, vingando o seu senhor. Por outro lado tinham desafiado a autoridade do shogunato. Houve muitas petições no sentido de lhes pouparem a vida. No final, em vez de os condenarem como criminosos, deram-lhes a escolha digna do seppuku, que eles cometeram prontamente.

Esta história, gira à volta de valores como o sacrifício, a lealdade, a persistência, a honra e a ausência de medo perante a morte, todos no centro do bushido, o código de ética samurai que durante quinhentos anos moldou o Japão e que ainda atravessa a sociedade japonesa.

Os túmulos dos 47 ronin, podem ver-se no Sengaku-ji, um templo budista zen, localizado perto de Shinagawa Station em Tóquio.

0 comentários:

Blogs Amigos e Recomendados

 
Copyright © 2010/2011 Banzai.
Template customizado por Meri Pellens. Tecnologia do Blogger