segunda-feira, 14 de março de 2011

BLOGAGEM COLECTIVA - DIA DA POESIA

As minhas experiências como poetisa são intimistas e desastrosas, por isso, quando acedi a participar nesta Blogagem Colectiva proposta pela Lu Souza Brito do blogue Líchia Doce, e pela Glorinha, foi porque sabia que poderia escolher livremente um poema para publicar aqui hoje, em homenagem a este Dia da Poesia.
A minha escolha recaiu sobre um poeta Português muitas vezes injustamente esquecido: ALMADA NEGREIROS. Esse Almada que foi também escritor e artista plástico, e um dos mentores do Futurismo em Portugal. O Almada que durante os três dias e três noites que durou a revolução de 14 de Maio de 1915, escreveu a tão famosa Cena do Ódio.
Aqui ficam pois, excertos das Confidências de Almada Negreiros, que dedico à minha mãe que há dois anos atrás, mal tinha começado a Primavera, partiu para se juntar ás estrelas...

Mãe!
Em cima das estátuas está o verbo ganhar. Mãe! Será para mim?
Quando passo pelas estátuas fico parado. A olhar para cima das estátuas. Fico parado a subir. Não sei quem me agarra para me levantar ao ar. Agarram-me por debaixo dos braços para me levantar ao ar. Para eu ver o verbo ganhar em cima das estátuas.

Mãe!
Dói-me o peito. Bati com o peito contra a estátua que tem em cima o verbo ganhar. Ainda não sei como foi. Eu ia tão contente! Eu ia a pensar em ti e no verbo saber e no verbo ganhar. Estava tudo a ser tão fácil! Já estava a imaginar a tua alegria quando eu voltasse a casa com o verbo saber e o verbo ganhar, um em cada mão!
Dói-me muito o peito, Mãe! Passa a tua mão pela minha cabeça!

Mãe!
Estou a lembrar-me! Tu já foste a menina loira!
 Eu já fui menino verdadeiro a quem tu davas de mamar!
Eu já estive contigo na terceira oleografia!
Lembro-me exactamente! Quando tu me beijavas, o Sol não doía tanto na minha pele!
Mãe!
Estou a lembrar-me!

Texto de Almada Negreiros
Imagem: Almada Negreiros

35 comentários:

lolipop disse...

Bom dia a todos!

Quero aproveitar para deixar aqui o meu reconhecido agradecimento a todos os amigos queridos que me deixaram mensagens de carinho nos últimos dias. Felizmente, todos os meus amigos no Japão estão bem.

Bem haja do coração!

Ternuras
Muitas
Boa semana!

Long Haired Lady disse...

o mundo todo acompanha o sofrimento dessas pessoas…

sobre o poema, eu costumo dizer que só sendo mãe para se ter certeza do amor de um homem...

chica disse...

Linda tua escolha! Uma bela semana,tudo de bom,chica

Wanderley Elian Lima disse...

Não conhecia o poeta. Adorei o poema.
Bjux

Guará Matos disse...

Não podia deixar de retorna a esse canto que hoje tem gosto de fado e de bom vinho.

Bjs.

Beth/Lilás disse...

Bom dia, querida Loli!
Beleza de versos, lindos e doídos.
Fizestes bem em escolher poetas portugueses que nós aqui conhecemos pouco. O mesmo fiz eu para 'casar' com minha imagem, fui atrás de um genuíno poeta português que, inclusive, tem muitos na terrinha.
um beijo grande, carioca e que a semana venha com melhores notícias pelo lado da Ásia.

LuH disse...

Enchi meus olhos de lágrimas...

Porque não é possível passar por um poema desses imune...

Sei o que é ver o outro partir ainda tão tenro; perdi meu pai há quase 3 anos...

Na verdade não perdi porque ele está comigo todos os dias mais presente do que nunca... porque o amor é a maior força do mundo!

E que bom que tivemos nossos amores para que hoje além desse amor, possamos sentir essa saudade, e fazer o mundo saber que alguém na nossa caminhada fez nossa vida valer muito a pena!


Bela escolha, amiga!

Bjo

Cantinho She disse...

Oi minha querida!

Não conhecia essa poesia, mas AMEI conhecer! A sua participação ficou linda demais! Parabéns!

Beijo, beijo!
She

Bia Jubiart disse...

Oi Bella!

O poema é p/ mãe, mas lembrei da dor da saudade do meu pai...
Muito belo, e triste!

Semana luz p/ vc.

Beijooooooooooooo

Élys disse...

Linda a sua participação. Emocionou-me , pois, hoje, 14 de março, era o dia de aniversário da minha mãe, se ainda estivesse entre nós.
Obrigado...

Betty Gaeta disse...

Oi Margarida,
Adorei o poema. Não conhecia nada de Almada negreiros. Vou procurar saber mais dele.
Bjkas e uma ótima de semana para vc.

http://gostodistonew.blogspot.com/

Lu Souza Brito disse...

Lolipop,

Que lindo e triste estes versos. Não tem como nao se emocionar com esta poesia.
Obrigada por sua linda participação.

Ah...Sou apreciadora dos seus comentários sempre tão bacanas no blog da Glorinha.
beijos

Glorinha L de Lion disse...

Ai Loli, senti meu peito doer como o do poeta ao ler esses versos...que saudades me deu do colo da minha mãe, de sentir suas mãos a afagar-me os cabelos, de sentir seu cheiro, cheiro que só nossa mãe possui...Tens uma enorme sensibilidade amiga, como muito poucas pessoas que conheço, por isso nos entendemos tão bem desde a primeira vez...Te adoro minha querida e te ofereço o meu colo, como se um pouco tua mãe eu fosse. Deito também, minha cabeça em teu ombro para me consolar dos que não me compreendem...obrigada amiga, por saber me ler, beijos comovidos,

Tabeteimasu - Denise disse...

Olá minha linda,

Perdoe o sumiço. Estou bem, apesar das notícias não serem tão boas falando do nosso querido Japão. Tenho esperanças de que voltarão a se reerguer logo.

O poema é belíssimo!!!

Bjão carinhoso.

orvalho do ceu disse...

Olá, Lolipo querida
Fico hoje com esse beijo de mãe que não queima e ao mesmo tempo incendeia a nossa alma... obrigada por fazer-me marejar os olhos...
Tenha um dia cheio de sentimentos poéticos!!!
Bjs festivos pelo dia de hoje

nacasadorau disse...

Sweetie!

Há dias que te sei e te sinto sofrida, muito mesmo.
Não sabia da tua mãe, mas sei agora quanto a amas.
Não poias ter escolhido melhor poesia para homenagear ambas, a poesia a a tua mãe.

Estou atenta ao que se passa no Japão e muito apreensiva.
Dói-me tudo até à medula.

Beijo

Marli Borges disse...

Oiiiii Margarida!
Para as tragédias, só me resta rezar, e isso tenho feito. E muito.

Para a poesia de ALMADA, essa que estás compartilhando por aqui, é incisiva, profunda e viva. É visceral, como o amor filial, (desculpe, rimou). Mas é assim que sinto. Parabéns pela escolha.
Bjssssss

Néia disse...

Oi querida...
Bela lembrança,bem como escolha da poesia. Não conheço almada, mas já gostei do estilo, assim vou procurar e ler mais sobre ele.
Beijos e até...

Nilce disse...

Muito linda poesia minha amiga querida.
Desculpe-me, mas chorei ao ler o poema de Almada, pois além de lembrar-me do meu pai, veio-me nossas conversas sobre sua mãe.
Valeu a homenagem minha linda.
Adoro você!

Bjs no coração!

Nilce

janeladesonho.blogspot disse...

Oi amada vim te trazer um beijo sei o quanto ama o pais do sol nascente , e quero deixar aqui meu pensamento positivo, feliz de saber que seus amigos estão bem e com a sabedoria daquele povo lindo logo tudo se reconstruira bjimm iluminado

Cucchiaio pieno disse...

Que lindo, adorei! Nao conhecia Almada Negreiros.
Um abraço
Léia

M. disse...

Boa escolha a tua. Também gosto muito dele. Um Pessoa levado à prática!

Inaie disse...

que poema bonito...nao conhecia nem o poeta nem a poesia.

:-)

Georgia disse...

Oi, claro que pode!
Bjus, boa semana!

BIA disse...

Oi lolizinha!!!
Linduuuooo Poema!!! Perfeito para comemorar o dia da poesia, mãe é algo sagrado, a minha será sempre uma verdadeira Deusa, exemplo de garra, força, coragem, luta e determinação. Além de lembrarmos o dia da poesia ainda conhecemos este autor português!!! Valeu!!! Muito bacana mesmo!!!
Beijoooooooooooosssss
Bia

Ricardo Calmon disse...

AMIGA CARÍSSIMA,FOLGO EM SABER QUE SEUS AMIGOS ESTÃO BEM, PARTE DOS MEUS,AINDA NÃO CONSEGUI CONTATO,DEZ TRABALHAM COMIGO EM PRODUÇÕES DE VÍDEOS E PSICOSITES.
OBRIGADO POR SOLIDARIEDADE TUA!

VIVA LA VIDA!

diariodumapsi disse...

Ei Loly!
Meu coração palpitou quando li essa poesia principalmente por que lembrou de sua mãe que se foi. Você me fez lembrar da minha mãe , fiquei com uma dolorida saudade da minha mãezinha que também se foi. Termino por aqui para que as lágrimas não me escorram no rosto..
gd beijo

Lu Souza Brito disse...

Loli,
Sou eu quem agradeço por sua presença nesta festa tão especial da blogosfera!
Beijoooos

Luma Rosa disse...

Difícil não se emocionar com o poema, principalmente aqueles que como você não as tem mais perto de si. Não conhecia o poeta! Obrigada por apresentá-lo! Beijus,

Lívia Azzi disse...

Muito querida Loli,

Difícil falar da dor e do indizível. Só um poema como esse de Almada Negreiros para traduzir as lagrimas lançadas ao abismo inexplicável do brilho das estrelas.

Um forte abraço amigo.

Carla Nunes disse...

Linda sua escolha! Menina, nem me fale, que tenso esse turbilhão de coisas acontecendo aí! Que bom que estão bem!

Bjim ;)

Cucchiaio pieno disse...

Oi querida
Excelente ideia a tua - penso que a receita do pão de milho ficara' bem gostosa com azeitonas fatiadas!
Um abraço
Léia

Rogério Pereira disse...

"Já estava a imaginar a tua alegria quando eu voltasse a casa com o verbo saber e o verbo ganhar, um em cada mão!
Dói-me muito o peito, Mãe! Passa a tua mão pela minha cabeça!"

Porquê palavras se o poema foi dito...

(escolha bem feita, poema emotivo, bonito)

Ana Luisa disse...

Óptima escolha, esta de uma faceta de Almada que nem todos conhecem...
Acho que sim, que é bom acreditar que aqueles que amamos e que nos deixam se transformam em estrelas!
Jinho grande.

Leo disse...

Lindo poema de Almada Negreiros, eu gosto muito e não conhecia essa historia dele, achei triste, mas muito bonita.

Beeeijo, Loli querida!

Blogs Amigos e Recomendados

 
Copyright © 2010/2011 Banzai.
Template customizado por Meri Pellens. Tecnologia do Blogger