terça-feira, 27 de julho de 2010

UM MUNDO ...ÁS BOLINHAS...

YAYOI KUSAMA (foto acima), desde criança que é assaltada por halucinações povoadas por bolas e bolinhas. Estas tornaram-se na assinatura do seu trabalho, repetidas compulsivamente até ao infinito. Nascida em 1929 em Matsumoto, nos anos 60 trocou o Japão pela cidade de Nova Iorque, assumindo um papel importante na cena "avant-garde" da Big Apple. Pintou, realizou instalações e filmes, e organizou "happenings".
Em 1969, foi capa do New York Daily News, por se ter infiltrado nua, no jardim de esculturas do Museu de Arte Moderna, com um grupo de co-conspiradores igualmente nus, numa performance a que chamou "Grand Orgy to Awaken the Death". Foi cobrindo de bolas áreas de tela cada vez maiores. Quando as telas e esculturas deixaram de ser suficientes, o seu e outros corpos foram suportes da sua obsessão.
Em 1973, regressou ao Japão doente. Desde essa altura, vive por sua escolha, num hospital psiquiátrico em Tóquio, tem um estúdio nas imediações e foi sempre continuando a produzir trabalhos. Em 1993, representou o Japão na Bienal de Veneza, e em 1998-1999, uma exposição retrospectiva sua, percorreu o Japão e os Estados Unidos. Kusama diz que "se não fosse pela arte, há muito tempo que teria posto fim á vida".
Ainda bem que existe uma coisa chamada arte, ainda bem que graças a Kusama podemos de vez em quando sonhar com um mundo colorido, povoado de bolinhas...

22 comentários:

"Hamilton H. Kubo - Profundo Pensar" disse...

"Ainda bem que existe uma coisa chamada arte"
E é bem verdade, as escritas, as esculturas, pinturas...
Tudo isso com a inspiração de inúmeros artistas é que temos "colorido" na vida.
Temos apreciações, temos sentidos e sentimentos expostos, nos clarificando a visão para um Mundo melhor, mesmo que de sonhos.
Na poesia de um poeta, encontramos esperanças, na escultura encontramos vida, mesmo que estagnada e nas pinturas nos deparamos com cores ao Mundo.

Beijos minha querida admirada e adorada amiga!

Obrigado!

Meri Pellens disse...

Os melhores artistas são, penso, os que são mais excêntricos, não se importando com os padrões definidos. Eles redefinem, inovam, recriam e enfim, fazem a diferença.
Beijos na alma, amiga!

lu http//:minha-distraçao.blogspot.com/ disse...

Oi Linda,que delicia de historia a vida dessa artista com o dom de colorir e alegrar o mundo.
obrigado pela visita no meu blog,
adoro suas visitas você é um encanto de pessoa,o Narutinho tá bem,corre o dia todo atraz da Sakura que é bem mandona eles estão enchendo o ninho de papel,fiapos acabaram com a rendinha desfiado para colocar no ninho acho que em breve teremos o Naruto Junior.
Beijos Lu

Felipe Nasca disse...

Minha nossa, essa moça era perturbada, não?

Não duvido mesmo que pusesse fim à própria vida se não tivesse encontrado algo em que "descarregar" sua loucura e, ainda por cima, que lhe trouxe certo reconhecimento.

Betty Gaeta disse...

Oi Margarida,
Já conhecia algo do trabalho dela, mas não sabia nada sobre ela. Muito interessante ...
Bjkas e boa noite.

Michelle Lynn disse...

Encontrar beleza em algo tão simples é para poucos artistas. É para aqueles que conseguem inovar e se fazerem diferentes na multidão!!
Por isso gosto muito dos poetas que cantam o comum, o cotidiano, como Baudelaire, Cezário Verde e outros...
Bjoss mil...
Mi

Denise disse...

Olá minha querida Margarida!
Estou bem sim, mas não encontrei seu email e acabei pedindo para a Nilce passar para mim, já já vc receberá notícias ok!
Qto ao post de hj, me surpreendi + uma vez que a arte pode mudar a vida das pessoas, que chega a ser lindo de se ver! Sugoi!!!
Bjos ternuras e carinhos

diariodumapsi disse...

Já me tornei fã de Kusama! Ela soube sublimar suas dificuldades através da arte! Temos muito a aprender com ela! Inclusive colorir um pouco mais a vida, apesar de nossas limitações!
Belo texto Loly!
Gd beijo

Nilce disse...

Oi, querida

Já mandei teu e-mail para a Denise.

Lembra do meu post de sábado?
ARTISTA: Espécie de gente que nunca vai deixar de ser criança.

Que coisa boa poder viver assim, entre as artes, colorindo a vida, fazendo o que ama.
Adorei saber sobre ela.
Obrigada!

Bjs no coração!

Nilce

Doutora Foligata disse...

Loliiiii ... que post mais interessante !!! A moça é um gênio, mas tratada como louca ..... amei a história ... porque é unica e porque pimenta no dos outro é refresco!!!
Seu blog é uma delicia de ler!!
bjoo

Beth/Lilás disse...

Nooooossa, não conhecia a história desta curiosa artista!
Lindo seu trabalho, mas sua vida, pelo que percebi é meio triste, fiquei com peninha dela.
bjs cariocas

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Que história interessante! E vivam as bolinhas e os artistas :)

MikMary disse...

Eu adoro as bolinhas multicolores de Yayoi Kusama.
Transmitem alegria.
Levam-nos por momentos à simplicidade da infância.
Um abraço
MikMary

Lívia Azzi disse...

Interessante, eu não conhecia a história. Informativo e comovente...

Eu também sou dessas dependente das cores, a começar pelo sol... Ao levantar e ver o céu azul e o sol radiante colorindo o dia, já me sinto feliz... quando o dia está cinza confesso ficar mais introspectiva...

E a arte, com certeza nos ilumina como um sol poetico!!

Beijos!!

Elisa no blog disse...

Já fui ver exposição dela, é muito interessante. Sabia que as bolinhas que ela usa são adesivos que vendem em qualquer papelaria?
Lembranças para o seu ursinho Hachiko. Gostei desse nome para um ursinho.
Elisa

Manias de Benetti disse...

haha
Nunca tinha visto alguém tão apaixonada por bolinhas desse jeito!
Lindo o blog

Ótimo dia
;*
Marina

Fernanda disse...

Sweet Daisy!

É maravilhoso saber-se que alguém vive apenas pela arte e para a arte... que é reconhecido o seu valor enquanto tal!!!
Esse apego à vida que lhe é devolvida em forma de bolinhas coloridas é admirável!
Obrigada pela partilha!

Continuo a ler e a ficar cada vez mais indignada ...

Love and affection to my sweet Daisy!

Jacky Simionato disse...

hauhuahuahua legal!
Eu não tinha lido nada sobre ela até hoje =D
beejo beejo":"

Rogério Pereira disse...

Cara Margarida,

Vou ser a bola dissonante:

Tendo, em determinada altura da minha vida (ainda muito jovem), aprofundado o que poderia valer a arte pela arte, cheguei à conclusão que ela serve para nos afastar da verdadeira arte. Pode ser uma conclusão egoísta, esperar que a arte me seja útil. Acho que não. Acho ao contrário: que é altruísmo. Assim, considero que um nada mais belo do que produzir arte em benefício de outrem, transmitindo ora conteúdos ora sentimentos. No meu blogue criei um baú a que chamei "anti "Ars Gratia Artis". Pode espreitar...

Fabiano Mayrink disse...

Sao estas excentricidades que tornam pessoas grandes artistas, ainda bem que ela tenha transformado isso em arte! Tomara que ela passe bem por estes dias, um abraço minha amiga!

Tati Pastorello disse...

Nossa!! Ainda bem que ela consegui fazer uma limonada de seus limões. Que bom que conseguiu transformar em arte, por que deve ser mesmo um sofrimento viver assim...
Mas adorei esta instalação de bolinhas coloridas! Deve ser delicioso entrar neste espaço!
Beijos.

Talles Azigon disse...

Como a mãe arte é engraçada , olha ela faz da loucura a maior lucidez existente, que teria a coragem de dizer oposto? Margarida obrigado por mais um belo achado maravilhoso seu ^^

Blogs Amigos e Recomendados

 
Copyright © 2010/2011 Banzai.
Template customizado por Meri Pellens. Tecnologia do Blogger