domingo, 27 de junho de 2010

O CULTO DO CHÁ

"O CULTO DO CHÁ" é um dos livros mais bonitos de Wenceslau de Moraes. Já aqui falei muito desse Português que fez do Japão a paixão duma vida. Não resisto a transcrever aqui um excerto do livro que acho belíssimo. Hoje é Domingo, por isso, convido todos os meus amigos virtuais a tomar comigo uma taça de chá...

"O cha-no-yu, se pode definir-se, é a arte de preparar a infusão do chá em pó, com esses escrúpulos de limpeza, com esses requintes de elegância de que só é capaz o japonês, sendo a bebida oferecida a alguns amigos de eleição, reunidos num recinto disposto para a paz do pensamento e para o agrado dos sentidos.
Casa de Chá no Shinjuku Gyoen
Nos tempos áureos do cha-no-yu, o pavilhão que recebia os hóspedes era construído num jardim e obedecia a uma arquitectura inconfundível. No seu arranjo interno, para a cor das paredes, para a disposição de luz, para o número das esteiras, para a jarra com flores ou com um ramo de árvore, havia praxes a seguir; o kakemono (quadro suspenso da parede) devia representar uma paisagem que fosse impressionar a pupila com carinho; ou antes uma simples sentença escrita por um pincel de mestre caligráfico (...).
Foto via Wikipedia
O plano do jardim submetia-se a regras determinadas, pelas quais o engenho indígena se revelava em graças prodigiosas, aqui pelos contornos do lago e pelas pontezinhas que o cruzavam, além pela escolha dos arbustos e das pedras...
Foto aqui
(...) Um outro acessório se encontrava, cerca do pavilhão:  o pedaço de rocha bruta com uma pequena cavidade cheia de água, onde os hóspedes iam lavar as mãos antes de comerem, como em purificação litúrgica.
Shinjuku Gyoen
Até a linguagem empregada entre os convivas obedecia a regras de pragmática: os assuntos de religião ou de política eram banidos; a frase devia modelar-se num agradável discorrer, sem ferir melindres de ninguém. A cortesia impunha-se: preceituava-se que o hóspede proferisse palavras de louvor pelo que via - alfaias de serviço, arranjo do aposento, horizontes em volta -, mas sem insistência em demasia, que poderia parecer pouco sincera ou pelo menos importuna. (...) Os artigos destinados particularmente ao chá, muitas vezes contidos num estojo especial, são os seguintes: a boceta com perfumes, que antes de tudo se lançam sobre as brasas e embalsamam o ambiente; a jarra com água fria e a competente colher feita de um pedaço de bambu; o chá em pó num cofrezinho de charão e a colherinha adjunta; duas taças, de barro ou porcelana, uma usada no Verão de cor clara, e outra escura, usada no Inverno; um curioso utensílio feito de finas lascas de bambu reunidas em feixe, com que se agita na chávena a mistura do chá em pó com a água morna; (...)
O "curioso utensilio" - o chasen...
É o dono da casa que deve preparar o chá solenemente, prescindindo do mais ligeiro auxílio dos criados; é ele que o oferece aos convidados. A mão executa setenta e cinco movimentos, num cha-no-yu havido por singelo...e trezentos, quando requeridas todas as formalidades ortodoxas."

Fonte: Wenceslau de Moraes, O Culto do Chá

17 comentários:

andreia inoue disse...

eu vi recentemente uma novelinha japonesa que se chama hana yori dango que tem um personagem que adora fazer o culto do cha,eh bem interessante,e o seu post foi um complemento para eu entender melhor o porque que aqui eles consideram tao importante o preparo dele.
beijaooo.

Desabafando disse...

Que interessante, pena que alguns rituais e tradições perderam força com o tempo não?

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Acho muito bonito o ritual, que ainda é muito executado e levado a sério por aqui.
Vc gosta de matchá? eu adoro! bjs e boa semana pra vc, Margarida!

Érico Cordeiro disse...

Oi, lolipop!
Retribuo a visita e estou maravilhado com a sensibilidade do seu blog - ele é gracioso como a cultura japonesa.
Acho que você vai gostar de conhecer o blog do amigo Pituco, um músico brasileiro que mora em Tókio (ele é conhecido como Tony Freitas) e toca nos bares da vida da capital japonesa (tem um link no jazz + bossa).
Um fraterno abraço e até breve - estarei sempre por aqui!

Bah disse...

Se não me engano esse ritual demora anos para se aprender. Tudo é muito bem detalhado, tendo significado. Acho muito interessante, porém acho que não teria paciência pra executá-lo rs...

Kisu!

Ester disse...

Oi Loli,
Uma vez qdo terminei minhas aulas de RAKU (técnica japonesa da ceramica) aqui na italia, eu resolvi fazer um curso da "Cerimonia do chá" pra entender da onde vinha o RAKU.

O que dizia minha maestra era q o RAKU teve inicio para a Cerimonia. Faziam a tigelinha e a teiera com esse barro pra usa-los no dia.
É verdade?
Bom, a cerimonia que participei com japonesas à caráter foi interessante...acho q tenho fotos.
bjssss

Felipe Nasca disse...

Olha... digo que quase senti o cheiro do chá ao ler esse excerto. Maestria do escritor com as palavras!

"Hamilton H. Kubo - Profundo Pensar" disse...

É interessante não Margarida, em toda a vista que os olhos alcançam sempre existe um significado. Nada esta no lugar por um mero acaso, tal como o preparo que segue a risca regras a muito tempo cultuadas;
Me admiro com seus posts já sabe não é?
Ele tal como o culto, esta repleto de detalhes e vida em cada palavra;

E se eu acabar indo morar no Japão em definitivo, vai ser por culpa sua e do Alexandre viu?""

Risos, beijos Margarida querida.
E parabéns junto a meu obrigado por tal linda postagem

Talles Azigon disse...

pois é que eu não gosto de chá

^^

meu Deus será falta de convite

ou costume

mais o charme e a tradição do chá é muito encantador

Meri Pellens disse...

Que lindo isso! Um culto que exalta a cordialidade e gentileza.
Beijos na ama!

Ângela disse...

Margarida,antes de conhecer você eu já tnha muita curiosidade e vontade de conhecer o Japão, agora com estas aulas que você nos dá, minha voltade aumenta ainda mais. Já vi vários videos e já li algumas coisas sobre o ritual do chá, gosto muito.
Querida estou adorando ver o número de seguidores que você esta conseguindo, parabéns, sempre que venho por aqui fico admirada, que a cada dia aumente mais seus seguidores e sua vontade de escrever para nós.
Obrigada por fazer parte do meu dia, tenho muito carinho por você!.
beijokas e muitas borboletinhas.

Ester disse...

Loli,
Com meu blog é assim:
Fico entre a vontade de postar meus trabalhos ou as milhoes de fotos arquivadas de acontecimentos daqui, com a vontade de parar de vez com ele.
Parar exatamente pra recomeçar com outras coisas que fazia...
Mas depois aparecem pessoas como vc...dai como faço linda? chamo o sindico?? rsrsrsr

disse...

Saudades do conhecimento dos teus posts!!!Volto em breve com mais frequência! Bjos

Nilce disse...

Oi, Margarida

Realmente “O culto do chá” não poderia ter outro nome.
Essa tua descrição além de nos explicar corretamente é de uma
sensibilidade só sua mesmo.
Um dia tomaremos juntas duas taças de chá, e como no ritual,
só teremos o bem em nosso prosear.

Que vc tenha uma excelente semana, minha amiga.

Bjs no coração!

Fabiano Mayrink disse...

O culto do chá é uma cerimonia tao bem organizada e detalhada, que deve ser ate dificil de fazer, muito bonito!

sobre o seu comentario: Quem sabe não da certo, fazer o terrario em um aquário pequenino com tampa, e colocar os bonequinhos la dentro no natal, deve ficar lindo! Será que não se abilita a fazer?! eu posto depois a receita pode deixar ;) otimo finalzinho de domingo pra vc!

Fabiano Mayrink disse...

ps: acabei de ver o pikachu na sua barra lateral, gosto muiiiiito de pokemon, tento acompanhar des de 7 anos, mais quem nao tem tv paga fica dificil, um abraço!

Michelle Lynn disse...

Oi Margarida!
Fico tão impressionada com a cultura oriental... em tudo há uma razão, um motivo, um significado... tudo nos mínimos detalhes, tão sofisticado e maravilhoso...
Como sempre leio o Hamilton dizer: "mais um aprendizado"...
Um beijo enorme!

Blogs Amigos e Recomendados

 
Copyright © 2010/2011 Banzai.
Template customizado por Meri Pellens. Tecnologia do Blogger