segunda-feira, 28 de junho de 2010

ENCONTRAMO-NOS NO HACHIKO...

Foi Takako que me contou esta história... As duas tinham-se reencontrado no Hachiko, ao fim de dois anos. O Hachiko é tido como o cão mais fiel do mundo. Todos os dias ele esperava o dono ao entardecer na estação de comboios de Shibuya em Tóquio. Regressavam a casa juntos. O dono do Hachiko era um professor solitário. Um dia teve um ataque cardíaco na escola onde leccionava. Nunca mais voltou a sair do comboio apinhado de gente ao fim da tarde. Mas todos os dias á mesma hora, pontualmente, Hachiko lá estava á espera...Durante dez anos tornou-se uma presença familiar para todos os que desciam na estação depois de mais um dia de trabalho. Um dia Hachiko deve ter descoberto que só havia uma maneira de voltar a encontrar o dono...Já se fizeram filmes e já se escreveram livros contando a sua história. Uma história de fidelidade e perseverança. Uma história de amor.
O cão da estátua à entrada da estação de Shibuya, só lá foi colocado muito depois do verdadeiro ter partido ao encontro do dono. Foi aí que as duas se reencontraram, como tanta gente faz todos os dias.
Encontramo-nos no Hachiko, disse ela, e a outra guardou o nome na memória sem o mínimo de hesitação.
E tu? Estás bem?
Há dois anos que não se viam. Desde que uma tinha partido de Portugal sem avisar a outra. Quando conheceu uma delas, Takako já estudava Português. Queria ler o Livro do Desassossego.
Foi numa biblioteca em Shibuya que foi descoberta, com o livro debaixo do braço, pela mulher fugida de Portugal. Foi antes do telefonema.
Estou em Tóquio.
Como é que me encontraste?
Estou aqui por ti.
A cidade é grande e tem melhores motivos de interesse.
Há momentos na vida em que não se pode ficar sózinho.
Cada um faz as suas próprias leis.
Se puder.

Adaptação (minha) dum texto de Carlos Vaz Marques
Fotos: Simon Frederick

17 comentários:

ONG ALERTA disse...

Ninguém faz nada sozinho nesta vida, paz.
Beijo Lisette

"Hamilton H. Kubo - Profundo Pensar" disse...

Ah Margarida querida, logo de cara já me emocionei, bastou ler Hachiko e pronto.
E é muito bom saber, que onde fora o ponto de encontro de Hachiko e seu dono se tornará também o ponto de encontro de muitos.
Adorei o desfecho com os dizeres:
"Há momentos na vida em que não se pode ficar sozinho"

Esta é uma verdade imensa.
Por muitos momentos não desejamos estar sós...

Beijos, linda história Margarida.
Uma perfeita adaptação.

Beijos em seu coração!

Meri Pellens disse...

Que comovente! Muito belo mesmo.
Beijos na alma.

Nilce disse...

Falar sobre amizade já é o máximo.
Vc escrevendo, Margarida, então...

Sensacional!

Gostou do jogo? Eu dormi, rsrs

Bjs no coração!

Nilce

Wanderley Elian Lima disse...

Oi menina
Como sempre ,suas histórias têm um toque de ensinamento e uma grande emoção.
Beijos

Michelle Lynn disse...

Oi Margarida!

Que bela história de amor (puro, sublime), amizade, companheirismo, fidelidade e acima de tudo lealdade...

É tão bom sabermos que somos realmente importante para alguém... e, melhor ainda, podermos dizer à um outro alguém, o quanto este é importante para nós...

Meus sentimentos estão confusos, pois achei a história um pouco triste...

Bjoss grandes...

Michelle Lynn disse...

Ah amiga esqueci...
adorei o forward do Saramago!!!

Recebi sim... tive um pouco de dificuldade para ler, pois corri das aulas de inglês minha vida toda... hoje me arrependo... :(

Bjoss,
Mi

Denise disse...

Sempre admirei a história do Hachiko e vc postando aqui mais uma vez me emocionou!

E vc disse tudo, a gente não pode fazer tudo sozinho.

Bjs carinhosos flor!

Cammy Redling disse...

Oiii Loli querida!!
Que historia mais linda!!!
Realmente linda amizade e fidelidade do Hachiko!!

Obrigada pela visita ao post do Zoo do Bronx!
Aqui ja estamos no verao e esta muitissimo quente!!!
Temos usado o ar condicionado dia e noite!!
Aqui eh 8 ou 80!!! kkkk

Um bjo grande! Cammy

Betty Gaeta disse...

Oi Margarida,
Eu assisti a adaptação da história deste cão numa adaptação em que o ator principal e Richard Gere. Chorei baldes. Depois quis saber mais da história e andei pesquisando. Chorei mais ainda, pois o verdadeiro cão sofreu muito! Mas a sua fidelidade reabilitou a raça Akita, que estava para ser extinta.
Não vi o anúncio d Prada, tem na internet?
Bjkas e uma ótima terça-feira para vc.

Jacky Simionato disse...

Oi flor, tudo bem?
vim te visitar, me visita tbm?
Que liiindo seu cantinho.
linda, já estou te seguindo.

www.jackysimionato.blogspot.com

beejo beejo":"

Talles Azigon disse...

eu sempre todos os dias venho aqui na estação on line esperando que o meu dono apareça isso a três anos ^^ mais que lindo exemplo esse de companheirismo e fidelidade só poderia ter vindo de terra tão linda e abençoada

lu http//:minha-distraçao.blogspot.com/ disse...

Oi Margarida,sua adaptaçao está linda parabens.Você e seu blog são um encanto é uma delicia poder conhecer você e suas historias tão lindas muito obrigado.
Beijo Lu

Mariana Rosa disse...

Olá!
Estou te convidando para conhecer meu blog cheio de novidades e um pouco do meu trabalho também!
Beijos!

Mariana Rosa

Ângela disse...

A HISTORIA DE HACHIKO ME FEZ CHORAR POR DIAS...
mARGARIDA, NINGUEM VIVE SÓZINHO, E UM AMOR PODERÁ ESPERAR ANOS E ANOS, COMIGO FOI ASSIM.
BEIJOKAS. SINTO SUA FALTA.

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Gostei muito da sua versão para a história de Hachiko e a adaptação do texto de Carlos Vaz Marques. O sentimento de fidelidade e retorno, a alma de Hachiko.

Vc tem esse sentimento pelo Japão, de amor. Não te comparo com um cão, mas sim com o belo sentimento presente na história de Hachiko.

Tabeteimasu disse...

Olá Margarida!
A história de Hachiko é muito bonita. Já assisti o filme na versão japonesa e na americana (com o Richard Gere, mas não gostei dessa versão).
Infelizmente este sentimento de devoção e fidelidade está se tornando cada vez mais raro nos dias de hoje....as pessoas não dão mais valor à essas coisas....

Vou aproveitar e responder sua pergunta aqui...nós ainda somos magrinhos...rsrs...por incrível que pareça...mas se continuarmos nesse ritmo de comilança, logo logo estaremos gordinhos...rsrs

O segredo é andar bastante. Em muitos restaurantes nós optamos por ir andando, assim vamos queimando algumas calorias...normalmente caminhamos em torno de 8 Km a cada vez...

Beijo,
Carlos

Blogs Amigos e Recomendados

 
Copyright © 2010/2011 Banzai.
Template customizado por Meri Pellens. Tecnologia do Blogger