domingo, 22 de novembro de 2009

Izu Oshima


A duas horas de barco partindo do embarcadouro de Takeshita em Tóquio, a remota Ilha de Izu Oshima, foi em tempos um local de exílio para figuras religiosas e políticas. Esse sentido de isolamento combinado com a estranheza dum solo vulcânico, atraiu também visitantes em busca dum destino final dum outro tipo: muitos jovens cumpriram aí os seus pactos de suícidio atirando-se dos penhascos.
Um dos exilados mais conhecidos de Izu Oshima é En No Gyoja, um shaman do século VIII, conhecido por fundar o culto de adoradores de montanhas conhecido por Shugendo. Quando a sua fama e número crescente de seguidores pareceu ameaçar a soberania do Imperador, uma conspiração atirou-o para o exílio na ilha remota.
En No Gyoza permaneceu três anos numa gruta da ilha em meditação e, diz-se, usando o seu mantra mágico para se deslocar sobre as águas em peregrinações ao Monte Fuji.
A figura do shaman é utilizada no conhecido filme de terror asiático "Ring". A gruta que ocupou é agora um santuário para peregrinos do Shugendo.
O Monte Mihara em Izu, é um dos vulcões mais activos no Japão, desde há muito venerado pelos habitantes da ilha como Gojinka - Deus do Fogo - o cume do Mihara domina Izu Oshima, visual e espiritualmente.

0 comentários:

Blogs Amigos e Recomendados

 
Copyright © 2010/2011 Banzai.
Template customizado por Meri Pellens. Tecnologia do Blogger